Um outro contexto

 

Ao projetar uma residência em Blumenau numa vila de casas com todos os demais terrenos ocupados com uma arquitetura “tradicional”, nos propusemos a construir um projeto “contextualizado”, com referência à arquitetura local.

Como alternativo à linguagem predominante na vizinhança fomos buscar referências e inspiração da arquitetura mais tradicional da imigração alemã, numa releitura do enxaimel.

Nessa arquitetura tradicional, definida em grande parte pela técnica construtiva, a estrutura de madeira é sempre visualmente predominante com os vãos preenchidos de tijolos

Na nossa releitura, boa parte da estrutura – agora em concreto e aço – fica destacada e os enchimentos são em alvenaria ou vidro, de acordo com a função desta ou daquela parede.

O layout da casa partiu da sua adequação bioclimática, procurando proteger o ambiente interno do forte calor da cidade. Os quartos ficam posicionados para o Leste, nos fundos da casa, sombreados por um amplo beiral.

Na frente da casa, voltada ao Oeste, predominam os planos opacos, protegendo o interior da casa e suas áreas sociais do forte sol da tarde e lhes dando privacidade em relação à rua interna, tão próxima.

Em todos os ambientes é valorizada a ventilação cruzada. Para isso foi essencial fugir da implantação padrão e afastar a casa dos fundos do lote.

A natureza exuberante que circunda o condomínio e o lote motivou as transparências e amplas aberturas em vidro, voltadas especialmente para o sul, naturalmente sombreado e onde está o principal volume de vegetação, na área de preservação às margens do Rio Itajaí.

Estas aberturas estão voltadas para a área comum do condomínio, por isso receberam os ripados móveis, que se fecham em dia de uso intenso garantindo a privacidade no interior da casa, mas nos demais períodos permitem desfrutar da proximidade da piscina desde o interior da casa.

As áreas envidraçadas voltadas para outras orientações, onde receberiam sol, estão encaixadas no encadeamento de beirais dos volumes planos de telhado, sempre protegidos da insolação e garantindo a privacidade para uso dos espaços internos.

O encadeamentos dos planos de cobertura permitiu também a dissolução da volumetria, adequando a construção ao formato do lote e do condomínio, que não possibilitava afastamentos maiores.