Casa na árvore

Estar no meio da natureza era uma das fantasias que o proprietário imaginava para o restaurante dos seus sonhos.
Tinha como referência o RainForest Cafe, nos Estados Unidos, onde a decoração recria o ambiente de uma floresta tropical.
Ao encontrar o terreno, à beira da Lagoa da Conceição em Florianópolis, o proprietário anteviu a possibilidade de utilizar a natureza privilegiada como a “decoração” do seu restaurante.
O lote estreito e a necessidade de reservar área para estacionamento complicavam um pouco a situação.
Procuramos conceitos que pudessem responder aos significados e dificuldades enfrentadas, e a idéia de uma “casa na árvore” nos trouxe a inspiração procurada.
A partir disto desenvolvemos o projeto, buscando compatibilizar todas as soluções e manter a idéia inicial de envolvimento pela natureza.

O fechamento em vidro encontrou seu lugar naturalmente e a inclinação da fachada lateral ajudou na abertura dos visuais para a lagoa e na referência à casa na árvore, um exemplar não muito formal de arquitetura.

A solução resolveu as dificuldades, liberando o térreo para a área de estacionamento e atendeu às expectativas, colocando o salão do restaurante cercado apenas pelo incrível visual da Lagoa, livre da interferência dos carros da avenida e das construções vizinhas. Os significados foram revelados com as colunas revestidas em casca de eucalipto, a estrutura das fachadas em madeira e a cobertura em telhas ecológicas verdes, tudo fazendo referência a um ambiente natural.

Maquete em papel cartão.

Nos jardins e nos interiores, a interferência do Arquiteto José Fernandes, da Architeck, reforçou os conceitos. Trabalhando com fibras naturais, plantas desidratadas e madeiras de demolição ele trouxe para a decoração o espírito central do projeto.

O volume fechado, nos fundos do lote, reúne todos os setores de apoio, com foco na funcionalidade, liberando o salão de qualquer interferência. Ali fica a cozinha, projetada com a assessoria de “Chefs”. Logo na entrada, um elevador adaptado garante a todos o acesso ao salão elevado, introduzindo no projeto o conceito de acessibilidade universal.

A ventilação cruzada, garantida pelas esquadrias contínuas na fachada, e a cobertura trabalhada com isolamento térmico garantem um bom desempenho energético, reduzindo a necessidade de uso da climatização artificial.