O tempo em que vivemos

Este projeto partiu de duas premissas: o desejo dos proprietários, de uma casa que se desenvolvesse ao redor da piscina, e nossa leitura do terreno e seu desnível, que resultou no partido de lançar a casa como um volume em balanço sobre a garagem, apoiado na ponta mais alta do terreno.

A analise das condições climáticas e urbanas nas quatro laterais do lote influenciou na distribuição dos ambientes no terreno, buscando o posicionamento e orientação mais adequado a cada um.

A arquitetura complementou este lançamento, dispondo varandas, transparências e sombreamentos para tirar o melhor proveito de cada condição de entorno.

Assim, os quartos virados ao oeste, sobre a piscina, enxergam todos o belo morro coberto de vegetação nativa e são protegidos do sol mais quente pelas varandas e pelo próprio morro que esconde o sol no final das tardes de verão.

Na sala de jantar, o ripado que cobre a fachada frontal protege do sol alto do meio dia, mas permite a entrada dos raios inclinados do sol da manha.

A disposição em L dos ambientes de convívio permite que todos eles se comuniquem através da piscina, atendendo ao desejo original dos proprietários.

Na entrada principal, a passarela em madeira reforça a idéia de um volume que flutua sobre o terreno, cobrindo a garagem. A bela arvore existente foi escolhida, desde o lançamento inicial do projeto, como a marcação natural desta entrada.

A volumetria foi reforçada com a aplicação de materiais naturais, como tijolo, pedra e madeira, reforçando os planos e volumes que definem o projeto.

Diversos elementos reduzem o impacto ambiental da construção, qualificando-a como uma casa sustentável:

- o aproveitamento do desnível natural do terreno, evitando grandes deslocamentos de terra,

- os elementos arquitetônicos de proteção solar que a tornam mais adequada ao clima,

- as grandes aberturas adequadamente posicionadas, favorecendo o uso da ventilação e iluminação naturais,

- o uso de pavimentos externos permeáveis, como o ‘pisograma’ na rampa da garagem, o deck vazado ao redor da piscina e o teto jardim sobre a laje da sala diminuindo a impermeabilização do solo,

- a coleta e o aproveitamento de água da chuva em vasos sanitários e torneiras de jardim,

- o uso de aquecimento solar tanto para a piscina quanto para chuveiros e torneiras.

Tudo isso reunido numa casa de composição totalmente contemporânea, adequada funcional e esteticamente aos desejos da família e ao tempo em que vivemos.

Fotos Lio Simas